48 anos sem Jimi: Curiosidades do rei da guitarra

Além de carregar um talento sem igual, Jimi também era um cara excêntrico e admirável

No dia 18 de setembro de 1970, o mundo do rock an roll perdia um DEUS DA GUITARRA!

Aos 27 anos, Jimi Hendrix viria a falecer, mas não sem antes deixar um legado de respeito após uma carreira de dar inveja que virou inspiração para muitos seguidores até os dias de hoje. O cantor, compositor e guitarrista americano foi um dos músicos mais importantes de sua época, presente praticamente em todas as listas de melhores músicos do mundo, além de estar Hall da Fama do Rock and Roll americano, em 1992, no Hall da Fama da Música do Reino Unido e na Calçada da Fama de Hollywood.

O mais bacana de Jimi Hendrix é que sua maior marca era a INOVAÇÃO que sempre trazia para as músicas que fazia, sempre se destacando e surpreendendo o público que virou uma LEGIÃO DE FÃS que ele carrega até hoje.

Mas, a Cidade veio aqui para te mostrar que além de ser um DEUS musical, Jimi também era um ser humano! Confira a lista de curiosidade que a Cidade separou para você conhecer melhor esse cara F*#@ e sair desse post, achando ele mais F*#@ ainda!

  1. Ele se alistou no exército em maio de 1959, tornando-se um membro da 101ª Divisão Airborne ‘The Screaming Eagles’ em Fort Campbell, Kentucky, como pára-quedista e menos de um ano depois, foi afastado por quebrar o tornozelo. Ufa! O que seria da gente sem ver esse cara tocando guitarra?
  2. Sua guitarra preferida era a Fender Stratocaster, ou simplesmente “Strat”.
  3. Jimi tocou Are You Experienced de duas formas durante as gravações do álbum de mesmo nome: normal e ao contrário. Vai entender, né?
  4. Sua técnicas como tocar com os dentes, pelas costas, e sem tocar nas cordas, espantaram o público e contribuíram para sua reputação como um showman.
  5. Por conta disso, ele já até tocou de cabeça para baixo para acostumar sua canhota. Suas habilidades como canhoto eram muito para o desgosto de seu pai, que acreditava que era um sinal do diabo.
  6. Além disso, Jimi começou a incendiar sua guitarra no palco para se diferenciar do The Who, que costumava quebrar os instrumentos depois das apresentações.
  7. Sua meta era diferente e trazer inovação para o palco, por isso, tocava de diversas formas e trazia os figurinos mais loucos para as apresentações – inclusive, já chegou a tocar em vários shows de Little Richards, mas resolveu sair porque não aceitava ninguém mais chamativo que ele.
  8. Seu amor pelo instrumento era tão real em sua vida que a guitarra preferida de Jimi foi esculpida na lápide dele.
  9. As causas da morte do cantor são duvidosas até hoje, já que a investigação conta com muitas situações estranhas e ainda sem explicação.
  10. Antes de se tornar uma lenda reconhecida mundialmente, com a sua guitarra, chegou a tocar para Ike e Tina Turner.
  11. A fama de perfeccionista sempre foi um conhecido jeito do músico, o que é provado pelo fato dele ter gravado “Gypsy Eyes” mais de 50 vezes.
  12. Apesar de na época parecer uma apresentação de amor a pátria, sua performance épica do “Star Spangled Banner” (hino dos Estados Unidos) no Woodstock, em 1969, foi uma crítica direta contra os ataques norte-americanos ao Vietnã e virou a apresentação mais lembrada de Hendrix.
  13. A primeira guitarra de Jimi foi dada pelo seu pai, quando ele tinha 16 anos de idade.
  14. O guitarrista esqueceu a fita master de “Axis: Bold As Love” num táxi. Como não encontraram, tiveram que regravar todo o lado A do álbum.
  15. Hendrix influenciou milhares de artistas pelo mundo todo, entre eles, nomes como Prince e Kirk Hammett do Metallica.

O cara era demais, né?

E se você é fã desse ÍCONE, fica ligado na 97,7 porque a melhor Rádio Rock do Espírito Santo sempre tem Jimi Hendrix na programação! Sintonize na Cidade!

 

Promoções da Cidade