Dead Fish libera raridades em ‘Lado Bets’

Material compila 10 faixas entre "sobras de estúdio", singles, versões e faixas escondidas gravadas entre 2005 e 2019

Após sua primeira live em quase 30 anos de banda, o Dead Fish lança a coleção de raridades Lado Bets, que chegará aos aplicativos de música no próximo dia 17 de julho, pela Deck. O álbum é uma seleção de 10 faixas entre “sobras de estúdio”, singles, versões e faixas escondidas gravadas entre os anos de 2005 e 2019. 

De acordo com o vocalista Rodrigo Lima, as músicas escolhidas foram resultado de uma pesquisa feita com o produtor Rafael Ramos durante a quarentena. “Era para ser um EP, mas achamos tanta coisa legal que virou um álbum”, explicou.Entre os achados há “Décimo Andar” (2005), criada e gravada para uma série da MTV, “A Recompensa” (2006), faixa que era entregue como bônus para quem tivesse o código que vinha dentro do CD oficial de Um Homem Só (Deck) e “Dêem Nome Aos Bois” (2013), lançada em um compacto em vinil split com a banda Zander e agora disponibilizada no universo digital pela primeira vez.


Também fazem parte de Lado Bets “Múmia” e “Michel Oghata”, gravadas em 2010 mas que acabaram não entrando em Um Homem Só, tendo sido lançadas em compacto 7” split com o Mukeka Di Rato.
Outra raridade é “Manic Nonlinear” (2004), “praticamente uma ode ao disco Manic Depression dos novaiorquinos do Quicksand; um desfile bem ensaiado pelos riffs e refrões desse clássico de 1995” – comentou Rafael Ramos.Da recente produção do Dead Fish há “O Outro do Outro” (2019), faixa “escondida” do CD Ponto Cego, mixada por Bill Stevenson e até agora inédita nos aplicativos de música.

Promoções da Cidade