Ultraje a Rigor, 35 anos de polêmicas

A banda prepara o lançamento de um filme sobre sua história no rock tupiniquim

Sempre debochados e com um som afiado,  o Ultraje a Rigor chega aos 35 anos de banda com o lançamento de um documentário sobre sua caminhada que se confunde com a história e as fases do rock tupiniquim.

O Ultraje a Rigor começou como uma banda de covers, principalmente de Beatles, punk rock e new wave. A primeira formação, composta por Roger, Leôspa, Sílvio e Edgard Scandurra, começou fazendo pequenos shows em bares. Em 1982, decidiram que o nome da banda seria Ultraje a Rigor, um trocadilho com a expressão “traje a rigor”. Roger, inicialmente, havia pensado em batizar a banda apenas como “Ultraje”, mas Edgard, quando perguntado a respeito do nome, ouviu errado e perguntou: “Hã? Como é? Que traje, o traje a rigor?”. O trocadilho fez sucesso e o nome Ultraje a Rigor foi adotado.

Desde então foram várias formações que acompanharam as mudanças no rock feito no Brasil. Passaram por gravadoras e foram independentes. Autores de grandes sucessos como Nós Vamos Invadir a Sua Praia, Ciúmes e Rebelde Sem Causa.

Compacto Ultraje A Rigor – Eu Me Amo – 1984

Em 2010, foi anunciado o lançamento da biografia Nós Vamos Invadir Sua Praia, que mostra a história da banda. O livro  vem recheado com histórias, fotos, letras de músicas, depoimentos e curiosidades. A biografia foi publicada em abril de 2011.

Formação em 1986. Desta época apenas Roger Moreira (segundo à direita) permanece na banda.

Em junho de 2011, a banda passou a fazer parte do elenco do talk show Agora É Tarde, como banda fixa. Com isso, a banda voltou a ter um maior destaque na grande mídia, se apresentando em grandes festivais, como o SWU, onde tiveram problemas com a produção do cantor britânico Peter Gabriel, e no Reveillon na Avenida Paulista.

Promoções da Cidade